Em busca da técnica no IFRS

Brincadeiras, iscas, experiências,  Instagram,  Facebook, IFRS.

Parece mentira que a minha decisão de arriscar a dura vida de freela em home office resultaria numa formação técnica em Panificação e Confeitaria por um instituto federal e gratuito. A obrigação de cozinhar todos os dias despertou aquele ogro nanico que pegava as latas de leite condensado do estoque, fazia 2 furos, detonava até o final e escondia a prova do crime no fundo do roupeiro. 3, 4 ou 5 latas empilhadas. A ação era desmascarada a cada arrumação do roupeiro.  Que zona.

Da inscrição a descoberta de apenas 1 vaga para acesso universal, a vontade de desistir e não acordar cedo pra fazer a prova quase venceu. Mas, fui lá e fiz. Saí com 0% de esperança. Achei que no próximo daria. Resultado 2 lugar. Bom, mas daí tem de a pessoa que passou em primeiro lugar desistir ou não cumprir os requisitos. Fica pra próxima.

Telefone toca e eu ganho a chance. Correria pra pegar os documentos. Check list completo e eu to dentro do Instituto Federal do RS.

Agora 1 ano de curso para aprender técnica e parar de incomodar por um tempo o Pãozeiro Fabiano Soares, a Dulcíssima Patricia Clavijo,  a Vanilla Shana Martini entre tantos outros que me perdoem pela falta na citação pois minha memória falha.

Parece batido mas não desista de seu sonho. O cavalo pode sim passar mais de uma vez encilhado.

E o #chuparegime seguirá em frente. Agora com um doce melhor.